bz_divul André Fernandes – Ucrânia

 

No primeiro post sobre a Ucrânia, tratei de fazer uma descrição básica do país e algumas dicas sobre a capital Kiev. Como também visitei Odessa e Lviv, pretendo neste post expor estas 2 cidades.

Odessa

Odessa foi, de fato, a primeira cidade que desbravei na Ucrânia e me surpreendeu, sou até suspeito para falar. Fora do Leste Europeu, quem imagina praia na Ucrânia? E como estive no verão, pude aproveitar a praia nas águas do Mar Negro. Pelo menos em Odessa, á água era morna, diferente da água gelada que peguei na Bulgária (aí já é outra estória). Odessa me fez sentir no Brasil e está entre as cidades onde eu viveria.

Junto à bela praia, a cidade tem um histórico de ser portuária e comercial, o que explica a diversidade cultural presente na cidade. No verão, chegam turistas russos e dos países vizinhos, além de navios cruzeiros que passam pelo Mar Negro. Para os baladeiros de plantão, opções não faltam, sobretudo no verão.

Um ponto interessante da cidade são as catacumbas, que incluem até antigos túneis subterrâneos que ligavam casas ao porto para rotas de contrabando. Tive a chance de descobrir junto a uma amiga que vivia na cidade e fala russo. São mais de 3.000 km de estrutura subterrânea, literalmente um outro mundo no underground. Apenas uma parte das catacombas é aberta a visita em grupo através do museu local. No vídeo abaixo, uma ideia do que são as catacombas de Odessa.

 

Praia em Odessa, Ucrânia

Uma ideia do que é a praia de Odessa no verão.

Odessa, Ucrânia

Além de praia, Odessa é rica em bela arquitetura e arte

Lviv

Num bom português, diríamos “Livív”, que em ucraniano significa leão, representado na bandeira da cidade. Localizada na parte oeste da Ucrânia, é um misto de Ucrânia, Polônia e Império Austro-Húngaro – resumindo um pouco da história da cidade. Lviv tem aquela cara de cidade pequena com ruas estreitas e um belo centro histórico, uma paisagem marcada por bares, cafés, restaurantes, construções antigas.

Ocupada historicamente por ucranianos, russos, alemães, austro-húngaros, poloneses e judeus; é, de fato, uma cidade cosmopolita, um resumo misturando a Europa Central e a Europa Oriental. E fica a 60 km da Polônia!

Um lugar interessante para visitar em Lviv é a Kryjivka, um local que foi utilizado como bunker pelo exército ucraniano nos tempos da II Guerra Mundial. Hoje é um bar que lembra um bunker que proporciona a seguinte experiência: ao entrar, bater na porta e a senha é gritar “Slava Ukraini“. Você será recebido por um homem portando uma arma e servido com um shot de vodka, como se vê no vídeo abaixo.

Teatro em Lviv, Ucrânia

Teatro em Lviv, Ucrânia

 

Outros lugares a visitar

Além de Odessa e Lviv, adiciono abaixo sugestões indicadas pelo meu amigo Bruno Sbravati, que desbravou bem mais que eu a Ucrânia ao viver por lá durante um curto período.

– Devido a recente anexação da Crimeia pela Russia, não faço ideia de como está a entrada no país, somente lí que o clima ainda é de tensão dentro da península.

– Na Crimeia, em Simferopol que é a principal cidade mas não tem atrativos muito notáveis, e Sevastopol que é linda, fica na costa da península e tem edificios históricos e vistas espetaculares.

– Perto de Sevastopol, em Balaklava existe uma antiga base ultra-secreta dos tempos da União Soviética que hoje tornou-se um museu bem impressionante.

– Entre Simferopol e Sevastopol existe a pacata Bakhchisarai, que esconde no limite leste da cidade as ruínas de Chufut Kale, datado de 600 DC, além de chapadas belíssimas.

– Vale também visitar os Cárpatos, a cadeia de montanhas no sudoeste do país, com estações de ski baratas no inverno, e trekking no verão.

————————

*André Fernandes, nascido em Santa Catarina para ser um nômade pelo mundo. Voltou ao Brasil e já está pensando nas próximas aventuras! Saiba mais sobre ele clicando aqui. Curta nossa fanpage no Facebook acessando-a aqui