Skip to content

10 coisas que você precisa saber quando visita a Rússia

06/04/2016

BLOG RUssian flagEdvan Fleury – Rússia 

 

Quem me conhece sabe que eu não sou uma pessoa mochileira. Quando tem feriado meu programa favorito é ficar em casa, assistindo minhas séries favoritas de TV. Porém, mês passado meu amigo Matheus (que é mochileiro), me convenceu a viajar. A ideia inicial era ir de Beijing para a Coreia do Sul, mas estava tudo muito caro devido ao Ano Novo Chinês. Então, o roteiro mais econômico era ir para a Rússia, na época do frio (que medo!). Não criei muitas expectativas quanto `a essa viagem. E por não estar muito ansioso por essa viagem acabei não pesquisando quase nada.  E fui. A viagem me surpreendeu muito. Com base nas coisas que eu passei lá, resolvi listas as 10 coisas que aconteceram com a gente.

BLOG Moscou

Foto acima: via br.sputniknews.com

  1. Leve o endereço do hotel/albergue em cirílico.

Parece algo bem óbvio levar o endereço na língua local, mas a gente esqueceu desse detalhe. Então, o Matheus marcou o albergue online e o endereço que recebemos da estação do metrô que deveríamos pegar era romanizado. Chegando em Moscou, quase tudo estava escrito apenas em cirílico, ou seja, tivemos que fazer um minicurso de russo para poder entender para onde tínhamos que ir.  

  1. Russos só falam russo.

Para piorar nossa situação, sem o endereço em cirílico, tentar falar com um russo em inglês é como encontrar uma agulha no palheiro. Por diversas vezes ficamos perdidos em Moscou e tentar manter contato com os locais era difícil pelo fato de nós não falarmos o idioma do país. Inclusive as placas/sinalizações também estavam apenas em russo. Na verdade foi mais fácil encontrar um russo que falava português do que um que fale inglês (por incrível que pareça, encontrei 3 que falavam português).

  1. O Tinder está cheio de pessoas lindas!!!

Tá aí um ponto que nunca vi nenhum blogueiro falando. Quando o Tinder surgiu eu já morava na China e nunca tinha usado até um tempo desse. Antes de ir para a Rússia, eu já usava há 3 mês e, sinceramente, quase ninguém aqui usa. Todo dia aparecia umas cincos almas para dar um “like” ou “passar”. Gente, minha opinião sobre o Tinder mudou na Rússia. Primeiro, porque na Rússia você sempre vai falar: Nossa, quanta gente bonita! Nossa, quanta gente cheirosa! Nossa, que gente bem vestida”. Eu abri meu Tinder lá e tinha milhões de loiros, ruivos, morenos, asiáticos para dar “like”. Eu recebi milhões de combinações e se você for não apenas para passear, mas se estiver solteiro, o Tinder vai funcionar muito bem para você.

  1. Balada gay

A primeira coisa que meus amigos me alertaram foram: cuidado, porque lá na Rússia o povo caça gay. Eu perdi o número de mensagens que me mandaram sobre isso (obrigado a todos pela preocupação <3). Chegando em Moscou e em São Petersbugo minha opinião mudou. Há boates gays, mas elas são bem discretas e, inclusive, em uma delas tem um segurança na porta, a Central Station. Infelizmente, pelo fato de sermos estrangeiros o segurança não nos deixou entrar.

  1. Estrogonofe

Se você, assim como eu, não sabia que estrogonofe foi inventado na Rússia, parabéns. Bem-vindo ao time. Eu li em alguns blogs que o gosto do estrogonofe russo era diferente do brasileiro e, sinceramente, não achei tão diferente. É claro que não é a mesma coisa, o nosso é mais cremoso e tem bem mais molho já o deles é um pouco mais seco e pode ser servido com creme azedo e/ou um tipo um grão de bico, que sinceramente não sei o que era. É uma delícia, e quando eu misturava com o creme azedo ficava show de bola. Gostei tanto, que comi várias vezes nos dias seguintes.

IMAG0536.jpg

  1. Café-da-manhã

Continuando no segmento “gordice”, uma das coisas que nos surpreendeu foi o fato de as padarias na Rússia serem quase iguais a do Brasil (lá vai eu falar de padaria de novo, acho que agora já posso me especializar em crítico de padaria). Eu me sentia tomando café igualzinho a do Brasil e com várias opções de salgadinhos a disposição. Só em lembrar disso já fico com água na boca. Dos 7 dias que passamos entre Moscou e São Petersburgo quase todos teve visitinhas às padarias locais para devorar um folheado, croissant, pastel de queijo, quiche e por aí vai.

IMAG0609.jpg

Essa panqueca é um prato bem famoso na Rússia e uma delícia!

  1. A Rússia é um país caro e ao mesmo tempo bem barato

Nesse ponto se você pesquisar no Google vai achar diversas fontes falando que a Rússia, principalmente em Moscou, é um país caro. Meu leitor, isso depende. Quanto você investiria em uma viagem ao exterior? Eu separei cerca de R$ 2 mil reais para gastar em 7 dias e não cheguei nem a usar R$ 1.500, isto é, comendo do bom e do melhor e dormindo em albergue. Eu peguei um Uber em São Pertesbugo, com um motorista bilingue, rodando 7 km por R$ 17 reais. Não creio que no Brasil a mesma distância seria feita pelo mesmo valor. Ah, eu não levei nenhum dinheiro impresso, apenas meu cartão chinês e isso também foi uma vantagem. Eu não sei como funciona com o cartão brasileiro, mas com o cartão de débito chinês eu paguei uma taxa absurdamente baixa de saque. Então, quando eu usei meu cartão de débito o valor final que eu pagava foi quase irrisório para nós e ele já sai convertido na moeda local, o rublo.

  1. Não aceite tirar fotos com russos trajando roupas típicas.

Essas pessoas que andam caracterizadas em praças e locais históricos são extremamente simpáticas, falam vários idiomas e quando agarram você te forçam a pousar para uma foto. Seria tudo perfeito se no final eles não começassem a dizer “gimme some money” (dê-me dinheiro). Meu conselho é: fuja deles e diga que não entende o que eles falam.

mmexport1454940817651.jpg

  1. Prepare-se para se perder no metro e passar muitos minutos andando de escada rolante.

A lógica do metrô russo me pareceu muito confusa. Primeiro porque todas as sinalizações estão em cirílico e, caso você não entenda esse idioma, tenha em mente que uma viagem de uma estação a outra pode levar até 1 hora. Eu e o Matheus nos perdemos várias vezes. O metro na Rússia é tipo o labirinto do Fauno cheio de escadas que vão de um lugar a lugar nenhum. Um outro detalhe é que uma mesma estação pode ter 2 e até 3 nomes diferentes. Vá com a mente aberta e com muito calmante caso você seja uma pessoa que estressa fácil. Quando estiver perdido, é bem provável que você note que as escadas rolantes levam muito tempo para te levar de um lugar a outro, isto porque as estações de metro são bem (bem, bem) profundas. Eu até brincava com o Matheus falando que dava para ler um livro enquanto estava na escada rolante. O metrô tanto em Moscou quanto em São Petersburgo é lindo, verdadeiras obras de artes o que poderá suavizar o estresse de estar perdido.

  1. O albergue na Rússia é tudo de bom.

Em Moscou ficamos no Friday Hostel e em São Petersburgo no Apple Hostel (deixo o endereço no final deste post). Posso afirmar que foi a melhor experiência de albergues na minha vida. O melhor na minha opinião foi o Apple. Além de estarem bem no meio da cidade, super bem localizado, os funcionários são muito educados, quartos limpos e toda hora perguntavam se precisávamos de algo. O atendimento foi nota 10 e, inclusive, se você mencionar que é uma indicação nossa, o Apple, dá a você um descontinho. Pagamos cerca de 8 dólares por dia e saiba que na Rússia o povo adora andar. Toda vez que pedíamos indicação de alguém para visitar um determinado lugar os funcionários do albergue falavam assim: é super rápido. Daqui até lá, são apenas 40 minutos andando (para mim isso não é uma distância que se faça andando, ainda mais quando se está -20 graus). Então é importante ficar em um albergue bem central, como no caso do Friday e do Apple.

received_1074748695922083.jpeg

Da direita para à esquerda: Uma das administradoras do Albergue, Matheus, uma das moradoras do Albergue e eu em São Petersburgo.

Então, infelizmente, não dá para escrever tudo sobre esse país tudo de bom que é a Rússia. Vale a pena conhecer e se você quiser saber mais eu fiz um vídeo no meu canal  no Youtube o “Perdido na China” falando sobre minha experiência na Rússia e fazendo um comparativo com a China. Espero que você possa assistir. Abraços e até a próxima.

IMAG0615.jpg

Escada rolante que não tem fim. Uma mesma estação pode ter até 3 dessas. Leve um livro para ler!

Serviço

Friday Hotel. O que é ? Um albergue em Moscou

Endereço:

Bolshoy Spasoglinishevsky Pereulok 6/1, Apt 32, Basmanny, 101000 Moscou, Rússia

Por que? Barato, quartos limpos, bom atendimento e fica no coração de Moscou. Lembre-se de levar todos os endereços em cirílico.

======================================================================

Apple Hotel. O que é ? Um albergue em São Petersburgo

Endereço: 

Sadovaya St, 8, St Petersburg, Rússia

Por que? Barato, quartos limpos, bom atendimento e fica no coração de  São Petersburgo. Repito: Lembre-se de levar todos os endereços em cirílico!

(Todas as fotos desse post, esceto a primeira foto: arquivo pessoal do autor)

____________________

Edvan Fleury nasceu em Manaus, é jornalista, e atualmente está Perdido na China. Para saber mais sobre ele acesse a mini-bio clicando aqui. Sigam nossa página no Facebook clicando aqui e noInstagram clicando aqui. Para seguir nosso Twitter clique aqui

8 Comentários leave one →
  1. 06/04/2016 12:18

    Moscou me passa uma ideia de ser vastíssima e grandiosa. Eu nunca iria durante o frio. Mas, porém. contudo, todavia, no entanto… muitas viagens fazemos quando dá (last minute) e não quando temos as melhores condições de partir.

    • edvanfleury permalink
      06/04/2016 14:20

      Oi Ana, não sei se é porque estou acostumado com os padrões da China, mas achei pequeno. Essa sua observação sobre viagens realmente às vezes simplesmente elas acontecem e nós vamos ahaha

  2. 06/04/2016 12:24

    Conheci a URSS ou CCCP (em russo, transcrito em em nosso alfabeto), semanas antes do golpe que o Boris Ieltsin promoveu com o “Gorb”. Eu tinha um tio que era adido cultural, na época a única representação que o Brasil possuía lá, já que não havia embaixadas brasileiras ainda. Naquela época, eu era um adolescente entrando na fase adulta e, tinha muitos ideais que também caíram.
    Com a correria dos acontecimentos naquela epoca, meu passeio foi abruptamente resumido e tive de voltar rápido para a Europa e depois ao Brasil.
    Numa outra oportunidade, voltei a Rússia numa visita de empresários brasileiros por ocasião da assinatura de contrato para a exportação de carnes para lá e, confesso, não gostei daquele país dilacerado desde a época que eu o conheci. Uma das pessoas da nossa comitiva, aventurou-se a andar por Moscou num sábado e foi detido pela polícia, que depois de sacudirem-o por coisas de valor, disse-lhe que US$200 americanos era pouco dinheiro para andar por ali. Depois de 6 horas de um castigo na delegacia, foi liberado (sem o dinheiro, claro) e voltou assustado ao hotel.
    Depois de vir ao Japão, em 2011 voltei em Moscou num evento organizado pela universidade onde eu estava fazendo meu MBA. Foram 5 dias de vida acadêmica, mas com uma impressão de que o país que vem se recuperando a duras penas desde que abriu, sem planejamento adequado, sua economia após o golpe de 1991.
    Conheci St Petersburg quando ainda era chamada de Leningrado, desde 1924. Confesso, que seu nome original, fica bem melhor para a beleza que esta cidade possui e é. Para mim, merecia ser a capital da Rússia.
    Mas uma cidade que também é muito bela, mas que não pertence a Rússia, é Kiev. E o passeio até a Ucrânia, vale muito a pena.

    • edvanfleury permalink
      06/04/2016 14:41

      Muito interessante seu ponto de vista e bom ver diferentes faces de um mesmo lugar em diferentes épocas. Será que se vc voltasse esse ano lá suas impressões seriam as mesmas de 2011?

      • 06/04/2016 22:28

        Não sei. Talvez teria impressos melhores, afinal de contas, as coisas vão, naturalmente, se ajustando.
        Mas desconfio que aquela beleza e inocência da época da “cortina de ferro”, jamais voltará. Pelo que leio, eles não vivem muito diferente do Brasil em questões de corrupção, descaso social e abuso de poder. Neste caso, eu é difícil saber o que se vai encontrar. Mas gostei muito de saber que você adorou o passeio.

  3. André Fernandes permalink
    06/04/2016 14:48

    Legal que você gostou da Rússia. Tudo depende de qual lado do país você vê e das pessoas que conhece. Irei para lá e para Ucrânia nesse verão.
    Aprender um pouco de russo é importante, pois não muitos russos falam inglês, mesmo entre os mais jovens. Não mais que uns 20% da população russa já saiu do país, e muitos dos que vão ao exterior viajam onde se pode falar russo: Ucrânia, Letônia, Lituânia, os países da aniga URSS.
    Vou focar mais em Moscou e sul da Rússia desta vez.

    • edvanfleury permalink
      07/04/2016 7:24

      Espero que você ame a Rússia também do mesmo jeito ❤ Fica no hostel que eu te falei pq fica no meio de tudo.

Trackbacks

  1. O que fazer em Moscou? | Brasil com Z

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: