Skip to content

10 curiosidades e diferenças entre a França e o Brasil

08/04/2016

bz_franca

Fabio T – Normandia, França

 

Após o meu post sobre 10 estereótipos sobre a França e os franceses (veja aqui), hoje falo de 10 curiosidades e diferenças culturais com relação ao Brasil. Algumas delas não são exclusivas à França, mas são coisas que me surpreenderam quando cheguei aqui.

1 – Devido à violência urbana, os caixas eletrônicos no Brasil parecem mais como fortalezas. Na França, os caixas eletrônicos ficam do lado de dentro e de fora do banco. Por educação e discrição, se já há alguém usando o caixa eletrônico, o próximo cliente fica atrás dele mas à uma certa distância. Claro que há casos de roubo de caixas eletrônicos, mas nem de longe é como no Brasil.

Caixa eletrônico francês [fonte lemonde.fr]

Caixa eletrônico francês [fonte lemonde.fr]

2 – Como você se chama? Os franceses tem mais de um primeiro nome. Por exemplo, um homem pode ter o primeiro nome  Jean Baptiste Julien e o sobrenome Martin. Isso acontece para evitar problemas de confusão administrativa de ter duas pessoas com o mesmo nome; mas no dia a dia as pessoas usam só o primeiro nome o o sobrenome.

3 – Moedas valem dinheiro : eu nem estou falando que uma moeda de 2 euros vale quase 9 reais; nas lojas eles dão o troco mesmo se for de 1 ou 2 centavos. Não existe esta história de “o troco pode ser em bala ?”.

4 – Na padaria, restaurante e bares, coloca-se o dinheiro e as moedas em uma pequena bandeja para que o caixa possa recuperá-las e é onde eles colocam o troco de volta.

prato para troco [fonte vkf-renfez.fr]

Prato para troco [fonte vkf-renzel.fr]

5 – O papel higiênico vai na privada (!) : Pode até haver um lixinho no banheiro, mas ele deve ser usado par jogar fora outros lixos.Esse foi um dos meu primeiros “choques culturais” quando eu cheguei (leia nosso post coletivo sobre micos no exterior)

6 – Qual botão eu uso para dar descarga? Em muitas privadas, há 2 “botões” para dar a descarga, um pequeno com um volume menor de água para a descarga do pipi e um grande para um volume maior para a descarga do “número 2”.

botão de privada econômico [fonte astu-conseil.wordpress.com]

botão de privada econômico [fonte astu-conseil.wordpress.com]

7 – Banho de duchinha: o mais comum é tomar-se banho com a duchinha, chamada de “pomme de douche” (mão de banho). A mangueira da duchinha é conectada na torneira de encher a banheira e há também um suporte na parede para a duchinha, para se tomar um banho como no Brasil. A ducha fixa como conhecemos no Brasil é chamada de “ducha italiana”.

duchinha francesa [fonte cdiscount.com]

duchinha francesa [fonte cdiscount.com]

8 – O pedestre tem prioridade: Nas cidades do interior os carros param para os pedestres que atravessam na faixa: eu sei que isso não é exclusividade daqui, mas para alguém como eu que vem da selva urbana de São Paulo, foi uma surpresa muito agradável.

9 – O sol nunca se põe na França : Eu não estou falando do sol da meia noite como na Finlândia. O território francês engloba entre outros as ilhas da Polinésia (que eu tenho muita vontade de visitar) no oceano Pacifico, ilhas de Guadalupe e Martinica no caribe e a ilha de La Réunion no oceano índico.

10 – Vizinho Francês: O departamento da Guiana (francesa) faz fronteira com o Amapá. Antes de vir para cá, eu achava que a Guiana Francesa era um país kkk.

E você, há alguns destes hábitos que são parecido no seu país ?

____________________

Fabio T mora na França há mais de 7 anos e, após morar nas regiões de Borgonha e Champagne, resolveu estabelecer-se na região da Normandia. Siga a nossa página no Facebook para notícias atuais sobre viver no exterior clicando aqui. Twitter e Instagram: @blogbrasilcomz

10 Comentários leave one →
  1. J. Eduardo Caamaño permalink
    08/04/2016 8:22

    Ué! Lá em casa o papel higiênico sempre foi para a privada. Não é o correto ? Fiquei intrigado agora…. 🙂

    • 08/04/2016 16:17

      Oi Eduardo, como muitas coisas, nao existe certo ou errado, so habitos diferentes. la em casa no Br, a gente joga no lixinho rsrs

  2. Natália permalink
    08/04/2016 11:22

    Será que eu sou a única brasileira que nunca jogou papel higienico no lixo?? Isso sim eu acho estranho (e nojento) kkkkkkkkk Ps: Também achava que a Guiana Francesa era um país 😛

    • 08/04/2016 16:19

      eh msm Natalia, pensando bem, eh menos mais nojento jogar no lixinho e depois tem que pegar o saco de lixo e joga-lo fora berk

  3. 08/04/2016 12:27

    Olha, eu acho que vou comentar esse item. Na minha casa eu cresci jogando papel no vaso sanitário. A casa foi projetada pelo meu pai que é engenheiro civil. Ele sempre garantiu que o papel iria sem problemas. No Brasil em escritórios de trabalho, lugares públicos… sempre joguei no vaso também. Mas lendo alguns posts de estrangeiros que vivem no Brasil no site “Gringoes” percebi que eles levaram um pito dos moradores brasileiros quando fizeram isso (=quando joagram o papel no vaso). Alias, conversei com meu cunhado (arquiteto) que me garantiu o seguinte: qualquer medo que alguém tenha no BR de jogar papel no vaso é um medo infundado, totalmente infundado. O que não pode e’ acumular o papel usado de varias pessoas. Tem que sempre ir dando descarga (a educação das pessoas mais humildes no BR deixa a desejar, algumas tem medo de descarga, afs…) Em banheiros femininos em restaurantes ao longo de estradas pelo BR `as vezes a gente encontra o aviso: “jogar papel no lixinho e não no vaso”. Isso porque tem gente que joga papel, absorvente, rolo vazio, band-aid usado… tudo no vaso. Então para “garantir” que não entupa eles avisam para jogar papel e tudo o mais no lixinho. Como ja disse: a falta de educação impera. Eu vou e jogo SÓ O PAPEL no vaso desses restaurante e vai que vai.

    • 08/04/2016 16:21

      tambem estou achando que jogar no lixinho eh mais por habito do que por medo de entupir a canalisacao nas grandes cidades

  4. Mel Lima permalink
    08/04/2016 14:27

    CJ!!! Tudo muito parecido aqui! Creio que devido a colonização européia! Bancos, moedas, nomes, papel higiênico, enfim…. A única GRANDE diferença é pedestre… É morte súbita esperar pela boa ação no trânsito de algum amiguinho mexicano! rs Saludos , “carnal” ! 😉

  5. carlosfernandeschile permalink
    08/04/2016 17:33

    O caixa eletrônico na Irlanda funciona dessa maneira também. Esse foi meu maior choque cultural quando cheguei lá. Aqui no Chile a esquina sem semáforo é sempre prioridade do pedestre. Mas já nos semáforos, o amarelo e o início do vermelho é igual no Brasil. Ou seja, está liberado acelerar rápido para passar e o problema é do pedestre. Por ser brasileiro, ter vivido na Europa e estar vivendo em outro país da América do Sul, deixei de criticar apenas o comportamento dos brasileiros em certas situações, pois estou compreendendo que o mal comportamento em alguns casos um problema cultural do sul americano em geral.

  6. 08/04/2016 19:38

    Bem legal ver essas diferenças. O caixa do banco ser do lado de fora é muito estranho no início. Ótimo post! 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: