Skip to content

Romance indiano – Confira os 6 maiores hits de Bollywood

09/06/2017

Juliana Paula – Índia

   Não sei se já comentei isto aqui no blog, mas o indiano, em geral, é um povo muito romântico. Músicas românticas, filmes românticos, declarações de amor, corações virtuais que voam pela tela do computador…Enfim, aqui não tem essa de ser brega! Talvez, pelo fato de raramente poderem casar-se com quem realmente gostam,  a verdade é que eles sonham acordados através dos filmes de Bollywood que, por sua vez, não mediu esforços para produzir estórias de amor que deixariam qualquer escritor de novela mexicana no chinelo.

  O cinema indiano tem inovado, mas as estórias de amores proibidos (seja por religião ou casta) ainda lotam os cinemas e mostra que este tópico ainda é bem atual num país onde os pais ainda escolhem com quem seus filhos se casarão.

Confesso que também sou uma grande fã do cinema indiano e, que foi uma tarefa extremamente difícil escolher apenas menos de dez filmes para apresentar aos nossos leitores.

Mas, vamos lá!

Hum Dil De Chuke Sanam (We have given my heart away)

Este filme de 1999, estrelando Aishwarya Rai (bem conhecida no ocidente), Salman Khan e Ajay Devgn, narra a estória de Nandini, uma moça, que após ter seu relacionamento proibido pelo pai, é casada quase à força com um rapaz de boa família, mas não consegue se desvencilhar de seu passado e esquecer Sameer,  seu grande amor. Será que ela conseguirá se apaixonar um dia pelo marido e esquecer seu primeiro amor? Isso aí, vocês só descobrirão vendo o filme. Um clássico do cinema indiano, com belíssimas cenas de dança e, gravado no belísssimo estado de Gujarat, na Índia e,  em Budapeste, na Hungria. Aqui, um dos grandes hits musicais deste filme.

Veer- Zara (2004)

Com o astro Sharukh Khan, conhecido aqui nestas bandas como King Khan e a talentosíssima Preity Zinta, Veer-Zara é um dos meus filmes indianos prediletos, daqueles que você vai precisar de um lencinho para enxugar as lágrimas. O filme fala do amor proibido entre uma paquistanesa e um indiano, tema que sempre dá polêmica por aqui. Além disso, o filme mostra de forma exuberante a cultura punjabi, com muitas cores, danças e música. Um outro clássico imperdível de Bollywood!

Devdas

Este filme indiano é um dos mais conhecidos no exterior, tendo ganhado diversos prêmios e sendo exibido no Festival de Cannes em 2002. Conta a estória de Devdas (Sharukh Khan) e seu amor se infância, Paro (Aishwarya Rai). Uma vez que seu relacionamento com Paro é proibido pela diferença de classes sociais, Devdas cai no alcoolismo e vai buscar consolo nos braços da bela cortesã Chandramukhi (Madhuri Dixit). Se você gosta de luxo, glamour e coisas exóticas, não pode perder este grande hit de Bollywood.

Jab we met (When we met) (2007)

Este está no top da minha lista de favoritos, pois foi o primeiro filme indiano que assisti quando ainda nem sonhava em vir morar por aqui. O colorido e das músicas do filme fizeram com que eu me apaixonasse pela Índia, instantaneamente. O filme é uma comédia romântica de dois jovens com personalidades opostas que se encontram em um trem e se apaixonam pouco a pouco. Estrelado pelos atores Shahid Kapoor e Karina Kapoor, que eram namorados de verdade na época que o filme foi gravado.
Sem dúvidas, um grande hit do cinema indiano e, a canção Nagada Nagada, foi tocada incessantemente no Brasil na época da novela Caminho das Índias.

Aashiqui 2 (2013)

Aashiqui 2 foi o filme que estava dando o que falar quando cheguei na Índia em 2013. Não só pela bela estória, baseada em Aashiqui 1(outro grande sucesso), mas sobretudo, pela belíssima trilha sonora. O filme conta a dramática estória de um astro do rock que se apaixona por uma jovem aprendiz de cantora. Ele a transforma em uma estrela, colocando-a nos topos as paradas, mas enquanto o sucesso dela só aumenta, ele se vê preso em seu alcoolismo. Preparem os lencinhos, porque você as lágrimas vão rolar. Estrelado pelos atores Aditiya Roy Kapur e Shraddha Kapoor.

Dilwale Dulhania Le Jayenge  (The big-hearted will take the bride away)

Imaginem um filme que mesmo após 20 anos continua sendo exibido nos cinemas do país e com boa bilheteria. Pois é. Estamos falando de Dilwale Dulhania Le Jayenge, ou simplesmente, DDLJ, como é conhecido pelas bandas de cá. O filme conta a estória de Simram e Raj, indianos criados em Londres, mas que receberam educações distintas. Enquanto a família de Raj é bem liberal, a de Simran é o protótipo da tradicional família indiana. Agora, imaginem o que acontece quando estes dois se apaixonam? Considerado o maior clássico indiano de todos os tempos e, listado pelo British Films Institute como um dos 1000 filmes que você deve ver antes de morrer. Ficou curioso? Vamos ao trailer!

Se você ficou curioso a respeito dos filmes indianos, eu aviso: Muito cuidado, pois eles são totalmente viciantes. Tanto que, hoje em dia, eu dificilmente acho graça em algum filme Hollywoodiano – já que falta romance, falta cores, falta aquele toque de masala* que só encontramos aqui mesmo na Incredible India!

* Masala – Mistura de várias especiarias indianas, amplamente usada na culinária do país.

_________________

Juliana Paula já morou e trabalhou no Japão. Está na Índia desde 2013. Para saber mais sobre ela e o blog pessoal da Juliana, o Tabibito Soul,  clique aqui. Para atualizações diárias sigam a nossa página no Facebook acessando: http://www.facebook.com/blogbrasilcomz e dêem uma curtida! Temos também uma conta no Instagram com fotos dos nossos autores e uma no Twitter. Divirtam-se! 

 

4 Comentários leave one →
  1. 09/06/2017 7:30

    Eu conheci o Sharukh Khan por causa do Ra one um filme de ação e eu achei muito bom.

  2. AnaFonseca permalink*
    09/06/2017 8:26

    Tirando o “Aashiqui”, o restante dos filmes me pareceu “over the top”. Interpretações exageradas, caricaturais, estórias cheias de clichés (lua cheia brilhando, saris e cabelos esvoaçantes, lágrimas, homens dando saltos). AMEI!!! Agora, é impressão minha ou as mulheres indianas têm todas vozes de taquara rachada? Um tom alto, agudíssimo… Quando cantam em coro então, eu tenho vontade de tapar os ouvidos com as mãos e sair correndo. Isso é considerado charmoso, essas vozes infantis?
    Vou ver se descolo ver o “Aashiqui” com meu marido. Depois, quando o filme acabar, vou me cobrir com meu sári, olhar para ele no olho, sair cantando em voz agudíssima, todos meus vizinhos vão sair de suas casas cantando em coro e dançando, vamos pular num carro e flutuar em direção à lua e estrelas. Tal e qual a cena final do americano “The Guru”.
    Beijos, amei seu post!

    • 12/06/2017 2:35

      Sim!! O estilo de voz predileto por aqui (e eh uma tendencia na Asia quase toda), eh, sem duvidas, o taquara rachada. No inicio, estranhei um pouco, mas hoje, eu gosto e acho lindo. Um abraco!

      • AnaFonseca permalink*
        13/06/2017 10:35

        No sudeste asiático também é agudo. Percebo que mulheres da Indonésia aqui na Holanda falam (holandês) miando também. Parece que na Ásia nenhuma mulher tem voz rouca.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: