Holanda

Tortas e Doces Holandeses

 
Ana Fonseca – Amsterdam, Holanda
 

A pastelaria holandesa é vasta e me parece impossível falar de uma meia dúzia de delícias. Tem forte influência francesa, mas também muitas criações próprias.

Holandês nunca faz doces de frutas em calda ou usa leite condensado. O forte mesmo são diversos tipos de massa e diversos recheios com chantilly, baunilha, açúcar mascavo e especiarias. Há inúmeras tortas de marzipan, frutas e recheios cremosos.

A minha torta favorita é de requeijão com base de biscoito e cobertura de frutas vermelhas azedinhas. Na minha humilde opinião a torta de iogurte e gelatina também bate um bolão!

Mas vamos a alguns exemplos:

Speculaas: um biscoito achatado e longo feito de açúcar mascavo e especiarias (canela, noz moscada, cravo, gengibre, cardamono, pimenta branca, aniz e coentro). Pode ter forma de boneca, de moinho e muitas outras variações. Ótimo com chá ou café.


Tompouce:
os mais famosos são os da loja de departamentos HEMA. Consiste em duas camadas de massa folhada com recheio de creme de baunilha. A parte de cima tem uma camadinha de glacê rosa. Durante o feriado do Dia do Rei é vendido tompouce na cor laranja. Muito difícil de comer: você morde e o recheio sai pros lados.

Gevulde koek: biscoito grande (diâmetro de uns 10cm) recheado. Parece uma massa podre bem amanteigada recheada de açúcar com pasta de amêndoas moídas. Pode ser achatado, alongado ou pequeno e alto – mas sempre e decorado com a metade de uma amêndoa.

Bossche Bol: Uma bola imensa (diâmetro de 12cm) de massa (a consistência fica entre profiteroles e croissant) recheada com chantilly e mergulhada no chocolate puro amargo. Originária da cidade de Den Bosch. Difícil de encontrar em outras partes do país – mas não impossível.

Stroopwaffels: Originário de Gouda, é um biscoito bem achatadinho, com massa waffer e recheado de doce de leite queimado. Facilmente achado em supermercados por todo o país em dois tamanhos. Coloque um biscoito tampando a xícara de chá quente, espere um pouquinho e quando vai comer o recheio está quente e molinho. Eu coloco por alguns segundos no microondas e fica fantástico!

Nota: a palavra holandesa “koek” significa “massa doce, biscoito ou bolo”. O diminutivo “koekje” (pronuncia-se “cukiê”) deu origem a palavra inglesa “cookie”. No sul do Brasil há o bolo “cuca” corruptela da pronúncia da palavra holandesa “koek”. 

__________________

Ana Fonseca vive na Holanda. Curtam nossa página no FB e nossa conta no Twitter para atualizações da vida no exterior. Quer ver fotos lindas de Amsterdã e outras cidades pelo mundo? Sigam nosso perfil no Instagram. Blog Brasil com Z, um blog feito por expatriados brasileiros, vivendo nos quatro cantos do mundo! 

13 comentários

  1. Anita esses Stroopwaffels, eu conheço, sempre que vou nas lojas de importados aqui eu compro, eu só não sabia esse truque de por sobre uma xícara com bebida quente ou microondas, esse waffer já é delicioso natural, imagina quente e com o recheio molinho, já estou com água na boca só de imaginar, e o bom dele que é doce bem doce da maneira que gosto, porque doce sem gosto que graça tem nã é mesmo.

  2. Comi essa tal de Stroopwaffels em Portugal…hmmm, delicia! Pelo visto ai na Holanda tem doces gostosos, hein? Pena que ninguém vai falar aqui no BRZ dos doces de portugal…acho os melhores até agora. Quando eu voltar à Holanda vou provar as tuas dicas, quem sabe mudo de opinião?

  3. Anita eu encontro até com facilidade, tem duas redes de importados bem grandes com filiais no Japão todo, e sempre passamos nelas, você acredita que ate pão de queijo da Yoki e cafes do brasil acha nessas lojas, compro uns chocolates holandeses também, acho que é milka, o que mais gosto é um com recheio de avelã, nao tenho certeza do nome sei que embalagem é azul.

  4. Anita
    Estou com água na boca! Que eu faço? Engulo? Ô Meu Deus, que vontade de ter uma mesa com cada um e provar um por um!!!
    Ô delícia…mas na dieta que eu estou, ia ter que por tudo pra fora igual àquele filme que passou mil vezes no SBT, o Segredo de Kate…
    kkk

    1. Renato, aqui a especializacao e’ grande e bem regulamentada. Um amigo do meu marido e’ patisseur diplomado, por isso ele so faz doces e tortas. Vende bonbons e paes na loja dele mas avisou que nao os fez, nao sabe fazer nem tem interesse pois nao e’ mestre chocolatier nem padeiro- e’ patisseur e ponto final. Oh, que besteira de filosofia ! Ele fica bobo que eu faco massa de pizza, sorvete, quiche, brigadeiro e pudim.

    1. Yuri, é possível fazer em casa mas não fica igual. É igual quando eu tento fazer massa de empadão por aqui. Os holandeses até gostam, mas não fica igual e eu torço o nariz para minha propria produção. Por aqui também tem creme de leite (o crème fraîche frances) mas não é o mesmo gosto do creme de leite da Nestlé. Fica aquele gosto “parado”, sabe ? Parece massa de tapar buraco de parede. Por isso eu acho que molho de estrogonoffe feito no Brasil é melhor, porque tem soro, tem cremosidade, tem acidez, tem gordura… mil sensações,

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: