A Venezuela é conhecida pela sua excelência em produção de chocolate, porém a maioria dos chocolates não tem nada especial. Eu gosto muito de um que se chama Toronto, que é simplesmente uma avelã coberta de chocolate e outra coisa que tem aqui, e que é famoso inclusive na minha cidade de origem (Manaus), Nutella. É o melhor! A lata diz que a qualidade é padrão italiano, porém esse eu diria que é melhor que o Italiano, porque quando eu fui a Itália comi um só que não era tão bom.

Já no que diz respeito a doces caseiros ou comercializados o número um é o “tres leches”  que é uma espécie de pão de ló encharcado em três leite misturados (leite condensado, creme de leite e leite evaporado) e em geral se coloca em cima chattily ou algo parecido.

Uma variação que me agrada muito é o três leches com oreo, um biscoito recheado que parece com negresco. Colocam no meio do três leches como recheio. Existe aqui um povoadozinho que se chama Cubiro, que é nas Montanhas, e lá eu descobri um que são 6 leches onde leva arequipe e mais um leite além do chantilly que é um mistério. Porém se falar sobre isso para a maioria dos Venezuelanos eles não sabem o que é, porque só essa mulher em Cubiro que faz, segundo ela foi sua invenção.

Ainda em Cubiro, assim como a maioria dos lugares que tem montanha, se come muito as “fresas con crema” que nada mais é morango com chantilly, é bom, mas o povo adora isso aqui.

Além desses doces existem outros que são típicos de natal que não posso comentar muito pois não estava aqui nessa época, além dos bolos que costumam esbanjar em chantilly, e pecar na falta do uso do leite condensado, a paixão brasileira que aqui é um absurdo de caro. Uma lata de leite condensado chega a ser mais cara que um quilo de leite em pó, o que fez com que uma amiga me mandasse essa receita de leite condensado, que é ótima.