Skip to content

TOP 10 – Por que é bom morar na Holanda ?

08/10/2016

bz_holanda Ana Fonseca – Holanda

Opa, vamos lá com listas de novo! Falei no passado de 10 Bizarrices Holandesas, já falei de 10 Estereótipos sobre a Holanda e os holandeses, e também sobre Mais outros estereótipos sobre a Holanda.  Listei 10 Coisas que Aprendi Vivendo na Holanda e fiz 100 Observações sobre a Holanda. Agora, está na hora de listar os fatores top 10 de se morar na Holanda, na minha percepção.

1 – Comida e ingredientes do mundo inteiro;

Eu acho que os holandeses no geral comem menos variado que os mediterrâneos. Mas se você quiser buscar coisas exóticas como polvilho, farinha, quiabo, feijão preto, aipim… tudo isso você encontra em loja asiáticas/turcas/marroquinas. Basta começar a futucar que  você acha. Alias, latinha de leite condensado, leite de côco, quinoa, cuscus, arroz arbório, sucos tropicais… tudo isso você encontra nos supermercados holandeses mesmo. Não se paga mais por produtos importados. Eu pago o mesmo preço por um Camembert, um Brie ou uma Mozzarella que se paga na Itália ou na França. Vinhos, licores e cervejas do mundo todo, temperos, acessórios para cozinha… tudo isso é muito facilmente encontrado aqui.

                             blog-leite-2 blog-leite

2 – Transporte público eficiente;

Ônibus, trens, metro… São novos, aquecidos e modernos. Chegam e saem na hora. Claro que dependendo do endereço onde você trabalha (em zona industrial, ou fora do perímetro urbano, por exemplo) vai precisar de um carrinho. Mas dá para se virar bem legal com o transporte público, que é utilizado através de um cartão que você encomenda numa website e coloca saldo nele (OV-chipkaart). Também há websites onde você pode ver o trajeto que precisa fazer, conexões e horário preciso de cada ônibus, metrô ou bonde.

3 – A preocupação com o meio ambiente;

Quando eu saio de férias e alugo um apartamento na França, ou na Espanha ou em Portugal, etc. e vejo as instruções para separar o lixo, concluo que poderia ser bem melhor. Em casa eu faço em cinco ou mais divisões básicas do lixo (orgânico, inorgânico, papel, plástico e vidro). Na Holanda, até restinho de antibiótico, baterias/pilhas, óleo usado, tudo isso tem seu lugar de recolhimento. Em algumas cidades há  contêineres para fraldas usadas. E, qualquer eletrodoméstico, aparelho, pedaço de ferro, restos de obras ou de material para jardim, tudo isso deve ser levado para um depósito da prefeitura de carro e ser depositado em diferentes contêineres.  Também há muita difusão de informação sobre não dar pão para os patos e cisnes, não podar árvores que não sejam suas, não ficar com o carro ligado enquanto espera uma ponte se abrir/fechar, não jogar lixo na água/canais, aonde doar roupas e sapatos. Tudo isso contribui para o equilíbrio do ecosistema e bem estar da sociedade.

blog-lixo

Todas as casas tem dois grandes potes de plástico (na frente da casa mesmo): um verde (para os orgânicos) e um cinza (inorgânicos). Algumas pessoas vão longe demais e colocam adesivos chamativos no lixo, florzinha, cachorrinho, Hello Kitty, haha! Os holandeses tem o maior orgulho do lixo arrumadinho (vou sair do armário e confessar: EU TAMBÉM !!! #prontofalei)

blog-lixo-decorado
blog-lixo-rosas

4 – A honestidade das pessoas;

Vamos ser sinceros e maduros aqui: “Seguro morreu de velho”. Eu tranco a porta da minha casa cada vez que saio, e verifico se todas as janelas estão fechadas. Eu tranco minha bike na trava e no cadeado quando a estaciono. Meus filhos desde pequenos pedalam sozinhos para a escola. Confiar na honestidade, bom senso das pessoas, eu confio – mas amarro minha cabrita. Porém, por esquecimento, distração ou burrice eu já deixei minha bike estacionada na frente de casa sem tranca nenhuma, já entrei no consultório médico deixando meu casaco no lobby com dinheiro no bolso, já passei por parques escuros sozinha à noite. Em nenhuma dessas ocasiões eu fui assaltada ou roubada, mas me choquei mais tarde diante da minha tranquilidade e sensação de segurança. (E sim: já tive casa roubada durante o inverno e bicicleta levada quando a deixei num lugar ermo.) Os holandeses também são desencanados em dizer o que pensam, também não usam mensagem indiretas, ironia, cinismo, nem escorregam nas promessas para lá e para cá, etc.. Para o bem e para o mal. Isso pode te causar muito ranger de dentes. Mas vamos e venhamos: te deixa num plano mais claro, em fazer uam mapeamento e analisar suas opções se deseja seguir adiante ou não naquela parceria, amizade, emprego, curso, projeto, etc.. Eu diria que os holandeses deveriam ter um pouquinho mais de diplomacia, e os brasileiros um pouquinho mais de sinceridade.

5 – A educação gratuita e de alto nível;

Creche é bem cara. Bem cara. Acho que é o melhor meio anticoncepcional que existe por aqui. Mas dos cinco anos até o final do ensino médio a escola é excelente, e gratuita. As escolas públicas holandesas estão facilmente acima das escolas particulares mais caras do Brasil. São de diversas linhas: montessorinana, ou cristã, ou focada em artes e esportes, etc.. Você paga uma taxa de contribuição anual  para ajudar em excursões (pense nos ônibus dos tours, entrada em parques, museus, eventos na escola, horta escolar, etc.) mas isso sai a 35EUR por ano por criança, durante o ensino fundamental, e uns 235EUR por ano durante o ensino de nível médio. Eu acho uma verdadeira ninharia. Na faculdade essa contribuição é de 2.200,00EUR anuais apenas (mas claro que é muito mais em cursos mais especializados e longos, como medicina).  Te faz um bem enorme viver numa sociedade onde a pessoas manejam inglês (em diferentes níveis, claro, depende muito), entendem o funcionamento do mundo e das coisas, são críticos em relação à política, etc..

6 – Muita opção de lazer grátis;

Nas áreas residenciais novas (phoenix gebied) não há parquinhos suficientes, isso é uma verdade triste. Porém, se a criança pedalar um pouco mais longe com os pais, vai pode desfrutar de muita coisa sim. Há parque imensos com lagos e trilhas em florestinhas, há “city farms” onde as crianças pode ver os bichos (carneiros, cisnes, bodes, cabras, galinhas, pôneis)… Um muito bom, imenso e muito lindo em Amsterdam é o Amsterdamse Bos. Lá as crianças podem correr bastante, gritar, caminhar em trilhas, usar os brinquedos imensos de madeira (gangorra, balanços, labirintos, brinquedos de tração com cordas), ver porcos, dar leite em mamadeira para cabrinhas lindas e bodes bem branquinhos, etc.. Tudo grátis. Também há competições de canoagem por lá. Há shows e festivais o ano inteirinho na Holanda, totalmente gratuitos. Abaixo, um filminho de 1’25min. sobre uma pequena área, o parque das flores, no Amsterdamse Bos. Dá um Google em “Amsterdamse Bos” par ver mais imagens desse lindo parque.


7 – Tecnologia e design democráticos;

Um exemplo banal: Se você for a qualquer filial de uma loja HEMA você vai encontrar um design bacaninho para a casa e guarda-roupa: eletrônicos, roupa de cama, mesa e banho, maquiagem, acessórios pessoais, roupas infantis, masculinos e femininos, material de escritório e jardinagem, comida… Tudo com design próprio, de boa qualidade e barato, para fugir daquelas coisas importadas da China. (imagens: do site da Hema, veja mais acessando: http://www.hema.nl).

blog-hema-lampada blog-hema-mutsblog-hema-mala

blog-hema-tafelkleed blog-hema-velablog-hema-camera

E por causa da Philips, muitos holandeses desfrutam em casa de coisas básicas tcnológicas e de bom preço. A tecnologia está presente em tudo: nas estações de trens informatizadas, nos aeroportos, nos estacionamentos, nas escolas, nas estradas, nas ciclovias, nas casas com seus painéis solares, tudo.  Às vezes eu até penso que poderia ser menos, ter mais gente para atender, para falar com os usuários e dar um sorriso…

8 – Emancipação da mulher;

blog-vrouwen-2

Foto via Yourkamagraguide.com

Muitos povos do norte da Europa medem o grau de desenvolvimento e civilização de um povo a partir da condição feminina. Se comparada com outros países (especialmente os escandinavos) a porcentagem de mulheres holandesas no mercado de trabalho não é igual à dos homens. Mas eu nunca vi tanto respeito às mulheres como na Holanda.  Se um homem na Holanda estiver gritando no espaço público contra uma mulher, xingando, dizendo obscenindades ou algo assim… ou ele tem problemas mentais sérios ou ele vem de uma outra cultura beeeem diferente, não ocidental. Já vi francês bem vestido espinafrando a mulher e a filhinha equanto a família esperavam por um trem… (“Vocês com personalidade de merda, e opinião de merda acham que vou ceder e fazer o que querem. Estão muito enganadas. Vão à merda!”). Na Espanha durante as férias, já fui chamada por padeiro de “cariño”. Fiquei constrangida de entrar numa padaria com filhos e ser tratada por um “Buenos dia, hola cariño!”.  Na Holanda a  partir dos seus 20 anos você já é chamada no espaço público de “mevrouw” e não “garota”, “meu amor”, “querida”, “tesouro”, etc..  Num casamento geramente é a mulher quem dá a palavra final sobre grandes decisões. Mesma coisa durante a compra de uma casa, carro, ou na escolha de móveis: Os vendedores querem sempre se focar no elemento feminino, porque sabem que na Holanda é a mulher quem toma as decisões, grandes e pequenas. Não sempre, mas na maioria dos casos é assim. As mulheres mais velhas (ou precocemente envelhecidas) também não sofrem deboche, nem as mal vestidas, que engoradam rapidamente, etc.e tal. Nem os pais ficam preocupado em segurar a virgindade das filhas. Falam logo sobre meios de prevenção, doenças, lugar mais adequado para uma primeira vez (em casa, claro!), rechaçar homens indiferentes, etc..

9 – Respeito aos animais;

Acho que aqui deve ser o único lugar do mundo que tem um Partido dos Animais (Partij voor de Dieren), da veganista política Marianne Thieme. Sério! (Se alguém souber de outro país no mundo com um partido político defendendo os animais, por favor me informar nos comentários – estou curiosa.)

blog-dieren

E a Holanda é o único país do mundo sem cachorros abandonados na rua. Isso sem ter tido que sacrificar animais órfãos de dono. Realmente, eu nunca vi um sequer. Isso deve-se a uma combinação de fatores, regulamentos e iniciativas. Primeiro, porque há a coibição da venda e comércio ostensivo de animais. Isso evita a compra impulsiva de quem está apenas passando num lugar, vê animaizinhos numa loja e cede aos apelos infantis: “Mamãe, que fofinhos! Vamos levar um cachorrinho/gatinho para casa?”. Segundo, porque para ter um animal você precisa colocar um chip nele, com dados do dono. Isso faz com que a pessoa sinta a responsabilidade que vai ter pela frente. Porque vamos e venhamos: manter um animal custa dinheiro e dá trabalho. Pense não só nos gastos com comida mas ter que levar para passear, ir ao veterinário, e até pagar para ter que sacrifica-lo se for preciso no final da vida (você não vai matar a pauladas seu cachorro quando ele estiver todo estropiado, com um tumor, cego e cagando pela casa toda, correto?).  Se você não está preparado (a) para isso tudo e abandona o animal na rua, pode certeza absoluta que vão ler no chip do bicho seu nome e te encontrar para tomar satisfações, aplicar multa por abandono, etc.. Também os cachorros tem que ser registrados pelos donos na prefeitura da cidade, e pagar um imposto anual (erca de 100 euros, mas varia muito de cidade para cidade). Ah, você é obrigado a recolher as fezes do seu cachorro (lógico!).

10 – O estado é laico;

O estado não se mete em assuntos religiosos.  Por isso, a eutanásia e o aborto foram assuntos resolvidos e legalizados cedo por aqui. Não pensem que é bagunça e acessível para todo mundo que quiser praticar. Claro que não! A Eutanásia (“boa morte”, do grego) é discutida com muito comedimento com o médico da família, que pode se recusar a dar uma injeção letal (por ele mesmo ser religioso) e encaminhar o paciente para outro médico, para uma segunda opinião. O aborto também só é feito dentro de circunstâncias especiais, até um certo momento da gravidez, e discutido com o médico. Homossexuais tem todos os direitos legais, igualzinho aos heteros (lógico, deveria ser assim no mundo inteiro, não?): podem casar, adotar, etc.. Não tem essa de “estar contra a vontade de Deus/natural das coisas/mulher que faz aborto é assassina e bláblá”. Eu sei de pessoas aqui na minha village que são religiosas (evangélicos) de igreja reformada. Porém, eles guardam a opinião deles sobre sexo fora do casamento, homossexualidade, etc. para eles, não emitem uma opinião pública.

****

Outras listas sobre a Holanda, volte para o início desse post. Qualquer dúvida ou pergunta, por favor colocar nos comentários.

Bedankt en tot de volgende keer! 

__________________

Ana Fonseca vive na Holanda separando lixo, pegando busão, comprando na Hema e cozinhando brigadeiros desde 1999. Veja fotos dela e dos outros autores do BZ seguindo nossa conta no Instagram. Siga nossa página no Facebook para atualizações sobre estudar, viajar e morar no exterior. Acompanhe também nosso Twitter. Caso queira participar do blog Brasil com Z escreva-nos com sua mini-bio e motivação para: blogbrasilcomz@gmail.com

10 Comentários leave one →
  1. Ana Cecília permalink
    08/10/2016 14:54

    Simplesmente amei essa das lixeiras e vou repostar no meu insta, ok?
    O design eu amo e acompanho!!
    Muito aprendizado!
    👏👏👏

  2. 09/10/2016 16:44

    Nossa, que interessante, Ana! Em especial, a preocupação com o meio ambiente, a questão da emancipação feminina e a educação de alto nível. Gosto muito da ideia de e Estado ser laico também! A qualidade de vida aí deve ser ótima mesmo!

    • 09/10/2016 17:00

      Tirando o clima, a língua, o povo frio e as mil regrinhas… a vida realmente aqui é ótima! Paz mental.

  3. 11/10/2016 9:43

    Ana, adorei o texto e vejo muitas semelhancas com a Alemanha. Principalmente nos quesitos respeito às mulheres e cuidados com o meio ambiente e separacao do lixo. E inclusive tem sim um partido de protecao aos animais aqui também, o Tierschutzpartei!

    • 11/10/2016 10:45

      Que legal isso do “Partido dos Animais” Cris! Os países de cultura germânica são bem parecidos mesmo. Mas, êpa! Os holandeses não gostam de dar a impressão de serem uma “filial” da Alemanha – e não o são, apesar das inúmeras similaridades e forte dependencia econômica da Holanda em relação à trocas comerciais com a Alemanha.

  4. 12/10/2016 1:49

    Adorei os detalhes nas latas de lixo, super fofos 🙂 Eu fui au pair nos Estados Unidos e agora não paro de pensar em ser au pair na Holanda também. Amo pesquisar sobre curiosidades do país.

    • 12/10/2016 7:17

      Essas fotos ai foram escolhidas a dedo, Josiane. Adoro os motivos botânicos: hortênsias, rosas… O mais bonito é quando você têm um muro revestido de trepadeira e coloca a lixeira toda com adesivo de trepadeira diante do muro. A lixeira fica quase invisível! Mas às vezes você acha cada coisa. Adesivo de tubarão, gnomo, Picachu… (rs) Olha, veja logo isso de ser au pair na Holanda. Um abraço!

      • 12/10/2016 16:57

        Que gracinha, até trepadeira. Sou apaixonada por lugares desse jeito. Sim, estou aqui cogitando nas possibilidades do au pair na Holanda, louca para conhecer essas lixeiras agora kk. Abraços e obrigada pela atenção

  5. Maraisah permalink
    24/05/2017 23:55

    Adorei as informaçoes!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: