Roma mia,  já comentei muitas vezes que minha relação com você é de amor e ódio. Graças à Deus hoje é muito mais de amor do que ódio, saiba disso.

Não escolhi fazer parte da sua vida, teoricamente, mas você me escolheu. Coisa do destino? Provavelmente sim. Posso encontrar mil motivos para te amar e, não seria só eu, porém, os motivos para odiar-te poucos têm coragem de dizer, de assumir. Então aí vai, Roma, te peço licença, mas sinceridade é fundamental, não acha?

Parco degli acquedotti roma italia

Parco degli acquedotti – foto: @sonhosnaitalia

Roma, coisas que amo e odeio em você.

Amo…

…dirigir por entre suas ruas, avenidas e vielas, conhecer-te de cabo a rabo, da periferia ao centro, seu ritmo, suas caras, às vezes parecido com nada nem lembrando ninguém, apenas uma cidade em um lugar do mundo e, de repente, me deparar com o Coliseu, a Pirâmide, seus muros, suas ruínas, seus pedaços de história. Coisa que me faz sorrir e pensar: “Putz! Estou em Roma, como eu amo isso!”

Mas daí odeio quando me deparo com o trânsito, as ruas esburacadas, quando vejo que estão apagando sua carinha tradicional asfaltando e cobrindo os “sanpietrini”… Que triste! Odeio quando vejo que são em tantos que não te respeitam, que te tratam como qualquer coisa, que te sujam na cara dura, te destroem, te maltratam. Mas são seus filhos né Roma? Você os perdoa?

Acredito que, você tendo um coração de mãe, perdoa seus filhos, além disso, você acolhe tantos outros, sempre de coração aberto e, muitos desses são fiéis, te respeitam, cuidam de você, têm orgulho e fazem sua parte para te fazer feliz, te fazer sorrir e resplandecer. Eu acredito fazer parte desse grupo, porque te amo.

Forum romani italia roma

Forum romani – foto: @sonhosnaitalia

Te amo também pelo seu ritmo, às vezes caos outras calmaria, muvuca e deserto, falação e silêncio.. imprevisível. E aí é que tá: às vezes te odeio por isso também! Dá pra ser constante? Eu sei, é difícil né? Eu também não consigo.

Te amo ainda porque justamente essa sua dualidade me mostra tantas possibilidades, tantas portas, tanta diversidade! Sua vida noturna agitada  (diurna também por que não??), você oferece tantas opções, para todos os ritmos, gostos e bolsos. É cheia de cultura, acolheu tantas comunidades, é feita de um mix. Estando com você Roma, ninguém fica sozinho em casa, exceto se fizer questão.

É Roma, você capital, coração da Itália, às vezes me demonstra ser tão atrasada! Como te odeio por isso! Sinto muito, mas é a verdade! A burocracia… papéis aqui, papéis acolá, informações desencontradas, serviços públicos de baixa qualidade, filas, espera, estresse.. Ai Roma, nesses momentos te odeio, mas te perdoo.

Odeio também você ser muitas vezes tão provinciana, “bairrista”! Cara, estamos em 2016!! Per favore!!

Roma, então, que tal abrir um pouco a mente? Muitos dos seus filhos são ainda muito fechados e cabeças-duras, grossos, ignorantes, se acham superiores, são preconceituosos e xenófobos. É Roma.. você percebeu? Isso não é bom pra sua imagem. Afinal, educação e respeito são fundamentais.

Fico triste quando pra me fazer ouvir preciso bater de frente, agir igual a alguns de seus filhos, ser até um pouco direta, curta e grossa. Que triste isso! Será que precisa agir com frieza pra ser ouvido e respeitado? Ouço muito isso de uns de seus filhos adotivos e, concluímos, não, não precisamos ser como eles, não vamos deixar de lado nossa simpatia, nossa cordialidade e alegria para impor respeito e conseguir se fazer ouvir à nossa maneira (a melhor maneira).

Outra coisa, muitos dos seus filhos adotivos têm dificuldade de achar seu espaço, fazer amizades, se sentir acolhido, fazer parte de um grupo, estar entre seus filhos romanos natos… É Roma, não é fácil para ninguém, pra uns mais, pra outros menos.. enfim. Odeio isso, mas é meio que rotina entre os expatriados.

A sua língua é um dos fatores que pode atrapalhar também. Quem estuda um pouco o italiano e chega nas suas terras, Roma, fica perdido. “Pera aí! Cadê o italiano que estudei?” Pois é… é o romanaccio ou o romanesco… Às vezes fica difícil, odiava no começo, agora já me acostumei. No fim nos habituamos, né querida Roma?

Quanto estou com aquele sentimento de tristeza e raiva de você, vou para um bar, fazer uma pausa, vou tomar um café! Pra não dizer de manhã, o café com cornetto… Ah, seus bares Roma! Eles têm a capacidade de mudar meu humor e me fazer lembrar que o amor por ti é muito maior! Sim, felizmente! Pra não dizer de cada cantinho seu que oferece uma gastronomia mágica! Sim, mágica! Suas pizzas fininhas e crocantes, a sua tradicional e deliciosa pinsa,  a pizza al taglio (principalmente a recheada!), suas massas, seus salgados fritos, o peixe… ah Roma.. da te si mangia bene!

Piazza Navona Roma Itália

Piazza Navona – foto: @sonhosnaitalia

Roma querida, apesar de tudo, pode ter certeza: amo estar com você e em você.

Amo seu clima, seu inverno ameno, sua primavera de cores e perfumes, que me abre a possibilidade de ver o quanto você é verde Roma! Seus parques, praças.. ah como é bom! Para  não falar do verão. Ah Roma, seu verão, suas praias, seu agito, seu calor muitas vezes sufocante… ah como eu amo! Em seguida você refresca seus filhos com as águas do outono, nos presenteia com as cores de sua transformação, para mais uma estação fria que virá…

Roma, sim, você é única e, apesar de tudo que você me faz te odiar, te amo e pra sempre vou te amar.

Mesmo quando saio, visito outros lugares que me fazem vir a vontade de te deixar, quando volto vem aquele aconchego no peito: que bom que cheguei em casa! É Roma, tu sei casa mia! Não sei até quando, mas sei que nossa relação será intensa enquanto durar.

Te agradeço por tudo, com você sou mais eu, sou mais viva!

Sua filha adotiva,

Carla Guanais