Skip to content

Feliz Fim de Ano no “Brasil com Z”!

23/12/2016

blog-world Diversos autores – Mundo

Hoje publicamos um post coletivo, onde os autores brevemente descrevem as comemorações de fim de ano em seus países. Esperamos que vocês leitores possam tomar conhecimento desse panorama de celebrações, e refletir sobre as diferenças culturais que encaramos como expatriados. (Nota: links para os autores e textos relacionados ao tema estão em destaque em vermelho e verde, respectivamente).

 

bz_eua  Sheila Ward, EUA: 

Aqui, nos EUA, normalmente não se come peru no Natal. Ele é a estrela de outra data festiva, o dia de Ação de Graças (Thanksgiving). Segundo a National Turkey Federation, em 2012, 88% dos lares americanos serviram peru nessa data. Foram 46 milhões de perus vendidos. Bastante, não? No Natal, costuma-se servir presunto (parecido com o nosso tender) ou alguma outra carne assada. Panetone e rabanada também não fazem parte da tradição aqui nos EUA. No lugar, entram cookies, pumpkin pie (a tradicional torta de abóbora), “fruit cake”, entre outras sobremesas. Bem popular também é o “eggnog”, uma bebida que leva ovos, creme, “brandy” ou similar, noz moscada e canela.

BLOG EUA

Eggnog

O Natal faz parte da holiday season, que começa já em outubro. Entram no pacote das festividades:  o Halloween, o Thanksgiving, o Hanukkah, Natal e Ano Novo. Por isso, os cartões aqui raramente dizem ‘Merry Christmas’ (embora seja possível achá-los). Em vez disso, trazem dizeres como ‘Happy Holidays’ ou ‘Season’s Greetings’ que abrangem todas as festas e não se restringem à religiões cristãs, além de agradarem também a quem não pertence a nenhuma religião.

BZ_China  Edvan Fleury, China: 

Na China, tanto o Natal quanto o Ano Novo não tem aquele gostinho que só existe no Brasil. Primeiro porque a China não é um país cristão, logo, o Natal é irrelevante. E, segundo, os chineses comemoram qualquer festa, mas apenas para imitar as culturas de outros países (leia-se celebrações dos EUA e da Inglaterra). Infelizmente, nos dias de hoje a China vem perdendo sua identidade cultural, absorvendo tradições de outros países que por aqui são celebradas sem sentido. Se você tiver a oportunidade de vir a China verá que tudo estará decorado para o Natal, com propagandas e promoções natalinas durante novembro e dezembro. Mas caso pergunte para um chinês o que é Natal e porque é celebrado, muitos não saberão a resposta. O mesmo acontece com outras festas como Thanksgiving e Halloween. Na China tudo que é feriado dos EUA é celebrado, mas é apenas uma festa, sem significado para uma boa parte dos chineses. Então, nos dias 24 e 25 de dezembro todo mundo trabalha e leva sua vida normal, é claro que os estrangeiros celebram, mas para mim não é a mesma coisa.

BLOG China

Ano novo chinês em 2015 via news.xinhuanet.com

o Ano Novo, vale uma ressalva. Na China é celebrado de acordo com o calendário lunar e por esse motivo todo ano essa data muda. O Ano-Novo chines é celebrado entre 21 de janeiro e 21 de fevereiro e dura 15 dias de celebração.  Provavelmente, enquanto vocês celebram estarei dormindo sem ver um foguinho de artifício. Em alguns lugares há até alguns shows de “Ano Novo” no dia 31 de dezembro, mas isso só nas cidades grandes como Beijing, Shanghai e Hong Kong, nas demais o Ano Novo é só mais uma noite fúnebre e sem aquele peru com farofa! Sobre o Ano Novo chinês farei um post especial só sobre ele em janeiro para explicar tudo melhor para vocês leitores do BZ.

japão W. Anderson, Japão

O Natal é apenas mais uma data comercial no Japão. Ainda que muitos estrangeiros de origem cristã morem no Japão, o dia 25 é um dia normal do calendário. Ou seja: se trabalha e vai para a escola também. As crianças japonesas possuem uma visão do Natal como sendo a época em que aparece a figura do Papai Noel, apenas isso.  O comércio, bem… há uma grande chance de vendas. As decorações de fim de ano e ano novo  possuem contexto diferente do religioso, ainda que algumas “lembrem” o significado original.  O comércio desenvolveu a cultura de trocar presentes de Natal, comer bolo de Natal (“Christmas cake”) e outros hábitos. Dentro da comunidade brasileira, é normal para algumas pessoas que trabalham à noite se juntar no horário da janta (meia-noite)  para celebrar entre os colegas uma ceia simbólica.  Em casa, capricham nessa ceia, sem comprometer a ida ao trabalho no dia seguinte.
As comemorações de fim-de-ano no Japão (inclusive o Ano Novo), englobam 3 etapas principais: 
BONENKAI
Desde o início de dezembro, empresas e escolas se movimentam para o chamado “bonenkai”. Para o ambiente corporativo, serve como pretexto para despedir-se do ano que se finda (e esquecer pelas coisas ruins). No ambiente acadêmico, serve como pretexto para incentivar a busca de se empenhar ainda mais no ano que vai se iniciar. 
BLOG Bonnekai
O bonenkai, momento de descontração, aguardado com ansiedade, marca o início das comemorações de fim de ano e Ano Novo

SOUJI :  Antes do Ano Novo, é tradição, realizar o “grande souji”, que é a “grande limpeza”, onde empresas, casas, escolas, literalmente fazem uma grande faxina. Abaixo, foto de alunos em uma escola pública, realizando a grande limpeza. 

BLOG Japa

OSHOGATSU: O Ano Novo é chamado em japonês de “Oshogatsu”. É um dos feriados mais importantes do ano, se não for o principal. Há tradições de se comer pratos específicos, simbolizando desde a prosperidade para a próxima colheita, como também agradecimento pela colheita anterior. É também a data que se usa para purificar o espírito, cultuar os antepassados, entre outros. É no Ano Novo  que as crianças ganham os melhores presentes ! 

 

bz_franca Fabio Takeshi, França:

O Réveillon na França pode significar tanto a ceia de natal quanto à do Ano Novo.

A França é um país onde a culinária é muito bem apreciada e lógico que nas festas de fim de ano não seria diferente. São momentos onde pode deliciar-se de maneira abundante do que há de melhor na culinária francesa.

Nestas ceias tradicionalmente come-se “foie gras” (fígado de pato), salmão defumado, frutos do mar, escargots, peru, ganso… A  sobremesa tradicional é a “bûche de Noël” (um bolo gelado recheado enrolado em forma de lenha ou melhor: tronco de árvore). Cada prato acompanhado do tipo de vinho que combina com o prato que se está comendo ou bebe-se champagne como aperitivo.

BLOG buche 3BLOG Buche

Um hábito cultural interessante é de se desejar feliz Ano Novo à cada amigo ou pessoa conhecida que se encontre no trabalho ou na vida pessoal. Se a gente se encontra com um conhecido ou amigo pela primeira vez no ano lá pelo fim de fevereiro, ainda deseja-se ‘Feliz Ano-Novo’ para ele!

 

 bz_espanha Manaira Araújo, Espanha: 

O Natal da Espanha, aqui chamado de  “Nochebuena” ou “Día de Navidad”, também é um evento familiar, mas tem várias diferenças em relação ao Brasil. Como é inverno, as pessoas ficam quietinhas e quentinhas em casa. Acredito que seja por isso que não existem muitas festas depois da ceia para se encontrar com os amigos como é costume no Brasil.

A ceia é bem variada. Na entrada, sempre tem embutidos (o “jamón” é obrigatório) – e mariscos (principalmente as “vieiras” e os “langostinos”, que são camarões gigantes e chegam a medir a 20cm). De prato principal, além do peru, os espanhóis costumam comer cordeiro. Para acompanhar a comida, não pode faltar um bom vinho. O “turron” é o doce típico, mas também é possível encontrar panetone. Depois do jantar, eles sempre fazem um brinde com espumante ou sidra.

BLOG NAvidad

Foto via blog.rtve.es

Talvez o que seja mais diferente é o fato de nem sempre há troca de presentes. A figura do Papai Noel  por aqui não é tão forte como no Brasil. Principalmente as crianças têm que esperar até 6 de janeiro, para receber os seus “regalos” que são trazidos pelos Reis Magos. E um detalhe importante: toda noite de Natal tem o tradicional discurso do rei que é transmitido por todos os canais de tv e nenhum espanhol perde. 

 

bz_italia Carla Guanais, Itália:

O Natal italiano é em família com mesa farta! Não muito diferente do Natal brasileiro. Mas assim como no Brasil minha família comemora de um jeito que pode ser diferente de outras, aqui na Itália a tradição também pode variar de família a família. Alguns comemoram o Natal na ceia da véspera, outras, não fazem nada na véspera, mas o grande dia é o almoço do dia 25 (almoço que pode durar o dia inteiro, emendando almoço e janta). Não tem tradição de perú, chester, tender (são tradições americanas). Aqui na Itália o menu tradicional de Natal é o peixe. Mas claro, não sem respeitar a refeição completa: entrada, massa, peixe, contorno e, claro, sobremesa. Há troca de presentes e muitas famílias também fazem amigo secreto ou outras brincadeiras. E, pelo menos uma lembrancinha é dado a cada um presente no dia de Natal (é muito comum dar biscoitos caseiros de Natal). Claro, não pode faltar o Pandoro, Tronco di Natale e Panettone!

BLOG ITalia

Pandoro e panettone

Já o Ano Novo a principal diferença é a cor! Não se passa o Ano-Novo de branco, mas sim de vermelho! Vestir-se de vermelho “porta fortuna”, pode ser uma peça só (calcinha ou cueca para os apaixonados ou em busca de um grande amor) ou pode ser a roupa inteira!!

BLOG CuecaBLOG cueca2

BLOG Calcinha

Jóias com pedra coral também são utilizadas como “amuleto” no Ano Novo. O vermelho simboliza a sorte, força, sucesso e o fogo! Alguns dizem que a tradição veio da China, com o antigo ritual de escrever votos de bom ano com tinta vermelha em todas as portas da cidade. Outros dizem que veio da época do Império Romano, quando no Ano Novo homens e mulheres usavam alguma peça de roupa vermelha, representando o poder, o coração, a saúde e a fertilidade. Mas se vestir de vermelho não é a única forma de ter sorte no novo ano que se iniciará. Segundo as tradições, jogar fora objetos velhos, quebrados, que não se usa mais simboliza colocar pra fora de casa toda a negatividade, dando lugar pra coisas novas e positivas, assim como disparar com arma de fogo ou fogos de artifício serviria para “espantar espíritos malignos”. Já pendurar o “vischio” na porta de casa serve para garantir paz e serenidade em casa, uma tradição que tem origem céltica. Um casal que se beija debaixo de um ramo de vischio no Natal e Ano Novo, segundo a tradição, garante que nada de mal lhes aconteça no novo ano.

baciosottoilvischio

bz_holanda Ana Fonseca, Holanda:

O Natal na Holanda é comemorado na noite do dia 25 com um jantar com a família. No dia 26 se comemora com os amigos ou com algum parente que não possa ter participado no dia 25. No jantar do dia 25 (que eles chamam de “primeiro Natal”) não há pratos típicos fixos, como peru ou pernil. Pode ser entrada de frutos do Mar-do-Norte ou salmão seguido de carne de caça (coelho, faisão rena, pato) com pratos de forno numa mesa chic, ou pode ser paté-sopa-salada-frango ao vinho para quem não liga muito, enfim… Afinal o forte é celebrar o Sinterklaas (o bispo santo chega a Holanda meados de novembro e fica até  5 de dezembro).

BLOG kerstdinerBLOG kerstdiner2

Entradinha de rolinhos de salmão, prato quente de carne de carneiro e ervas com legumes, via leukerecepten.nl

No Natal da Holanda arroz não rola, nem abacaxi ou frutas, nem bacalhau salgado, nem farofa ou qualquer crumble. A batata é feita e servida de todo tipo. Muita gente compra muita coisa pronta. A possibilidade de neve em dezembro é pouca, acontece mais pra janeiro. Época fria, mas que segue normalmente. Os holandeses gostam de decorar as casas, portas e jardins para o Natal. Árvores (pinheiros) grandes e naturais dentro de casa, enfeitados? Sim! Mas não usam pulôveres e roupas vermelhas-brancas ou vermelhas-verdes especiais para a época, como se vê às vezes nos EUA ou Inglaterra. Os holandeses adoram ir a mercados de Natal (Maastricht é o favorito do país, ou no exterior o “kerstmarkt” favorito é em Colônia) e tomar “gluwein”.

BLOG StolP1050356

Acima: guirlanda de natal (“kerstkrans”) e baguete de amêndoas (“amandelstaaf”). Fotos: arquivo pessoal Ana Fonseca

O Ano-Novo tem muito oliebollen, champagne, espumantes, doces, pães e folheados de amêndoas, pratos de peixe e frutos do mar. Os holandeses não economizam em fogos de artifício, liberados para a compra na Holanda apenas durante o fim-do-ano. Usar branco no Réveillon ? Nem pensar ! Muito preto, brilho, botas, couro, boás, maquiagem forte, glitter. 

Uma coisa super legal e divertida é o mergulho de Ano Novo no mar de Scheveningen. Gente de todas as idades participam. O pessoal no dia 1 de janeiro vai todo para a praia cedo, cai na manguaça com jenever (gin) e toma sopa de ervilha para esquentar as entranhas. Daís esperam uma contagem regressiva e vão feliiiiizes correndo e gritando histericamente cantando pro mar lavar as más  vibrações do ano que passou e enfrentar de peito aberto uma pneumonia para o ano que se inicia os novos desafios. Todo ano é escolhida pelo jornal De Telegraaf uma “garota Unox” por fotógrafos de plantão para divulgar a marca. Digite nieuwjaarsduik no Google para ver mais imagens e filmes no Youtube desse evento tão  peculiar. 

Nesse fim de ano queriamos agradecer a todos os autores do blog que se dedicaram tanto ao hobby de escrever por aqui. Vocês foram super! E a todos que acompanharam e ajudaram a divulgar o blog, direta ou indiretamente, e não só aqui mas no boca a boca e nas mídias sociais também: oferecemos nosso agradecimento. 

“Een prettig kerst en een gelukkig nieuw jaar” a todos !! 

___________

Para atualizações diárias de viagem, turismo, estudar e viver no exterior sigam nossa  página no Facebook o Twitter e o Instagram 

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: